Cinco empresas apresentam projetos para revitalizar o Centro de SP

Cinco empresas apresentaram dez projetos para revitalização e construção de dez mil imóveis na região central de São Paulo, segundo revelou ao Valor na última semana o subsecretário da agência Casa Paulista, Reinaldo Iapequino. Os projetos fazem parte de edital de parcerias público-privadas (PPPs), que deve ser licitado até o fim de dezembro.

Segundo a secretaria do Estado de São Paulo, entre as empresas interessadas estão Bairro Novo (Grupo Odebrecht); MPE e Impacto Gouvea, que integram o consórcio Reviva; Brookfield Empreendimentos Econômicos; Instituto Urbem; e Citadd Empreendimentos Imobiliários. Os imóveis estão localizados nos distritos da Sé, Bom Retiro, Liberdade, Cambuci, guia Santa Cecília, República, Bela Vista, Brás, Mooca, Pari, Consolação e Belém, todos no centro expandido de São Paulo.





No lançamento da PPP, em junho, o secretário de Habitação, Sílvio Torres, afirmou que na região da Luz a proposta não gera conflito com o projeto de reurbanização da Nova Luz, em área hoje conhecida como cracolândia. Devemos fazer intervenções que já eram apontadas pela prefeitura, disse. Segundo ele, o maior desafio do projeto é a transposição da linha férrea, que corta a região da Barra Funda até a Luz. A ferrovia não tem muitos lugares de acesso e isso deve ser revertido para melhor aproveitamento da região.

O subsecretário da Casa Paulista, Reinaldo Iapequino, disse que prédios de interesse histórico e cultural devem ser preservados. Os casarões do bairro da Bela Vista, por exemplo, serão aproveitados e recuperados.

O projeto prevê que 2 mil unidades sejam reservadas para pessoas ligadas a entidades com atuação no Centro e que já estão cadastradas na Prefeitura de São Paulo. A proposta é que 90% das 10 mil moradias sejam destinadas para famílias com renda de até R$ 1,8 mil, que possuem dificuldade de financiamento no mercado.

Fonte: Investe SP





Deixe seu comentário