Dança no Centro de SP: Balé da Cidade reúne coreografias em Discographismus

Bailarinos do Balé da Cidade de São Paulo mostram seu lado criativo na programação que ocorre entre os dias 20 e 23 na Sala Paissandu, localizada no Centro de Dança Umberto da Silva, na Galeria Olido. Batizada de “Dançographismus”, a mostra reúne oito peças inéditas, apresentadas em sequência, cada uma abordando um tema distinto.
 
Os coreógrafos partilham a importância de dar vida ao seu próprio trabalho e, a partir disso, aprimorar novas vertentes relacionadas à criação. “Estes processos permitem que olhemos de uma maneira diferente para nossa própria atividade enquanto bailarinos, além de permitir que identifiquemos possíveis domínios de atuação futuros, nos quais poderemos nos aprofundar quando desejarmos ampliar nosso campo de ação na dança, além da atividade como intérprete”, explica Simone Camargo, responsável por “Certas distâncias”. Sua coreografia exibe um solo feminino seguido de duetos interpretados por rapazes e entradas de outras figuras femininas. “Essas imagens poderiam corresponder a diferentes desdobramentos da mesma mulher inicial, como numa alusão às diversas influências que recebemos no contato com as pessoas de outros lugares e as formas de manifestação que assumimos nestes contextos de deslocamentos”, conclui a coreógrafa.
 
Por se tratar de trabalhos independentes, a pluralidade dos assuntos abordados é acentuada. Gleidson Vigne aborda o universo do samba, Igor Vieira inspirou-se em um documentário que explica a nanotecnologia, Liliane de Grammont explora as nuances da pele e Jaruam Miguez trata da febre pelo UFC. Há claras referências também à literatura.  Joaquim Tomé baseia-se no romance “O mestre e a margarida”, de Mikhail Bulgakóv. “Sua narrativa polifônica, a fartura de seus personagens e seu universo realista fantástico me pareceram um prato cheio para inspirações estéticas e pulsos de tensões dramáticas”, conta Tomé. Fernanda Bueno, por sua vez, acrescentou ao texto “O candidato”, do dramaturgo Harold Pinter, sua experiência em Israel, onde realizou um curso de férias com o célebre coreógrafo Ohad Naharin.
 
Serviço: | Galeria Olido – Sala Paissandu. Av. São João, 473, Centro. Tel. 3331-8399 e 3397-0171. Próximo das estações República, Anhangabaú e São Bento do metrô. De 20 a 23. 5ª a sáb., 20h. Dom., 19h. Grátis (retirar ingresso uma hora antes)



Deixe seu comentário