Peças encenadas no Festival de Teatro de Curitiba chegam ao Centro de São Paulo

A partir desta sexta-feira (12), o Auditório Ibirapuera (região sul de São Paulo) e o Espaço Itaú Cultural (Centro de São Paulo) recebem duas peças que integraram a programação do Festival de Teatro de Curitiba deste ano, que aconteceu entre os dias 26 de março e 7 de abril.

O grupo Parlapatões apresenta, na sexta (12) e no sábado (13), o espetáculo “Parlapatões Revistam Angeli” no Auditório Ibirapuera. Os ingressos custam R$ 20 e podem ser adquiridos pelo site da Ingresso.com.

Na peça, a trupe recria as tirinhas do cartunista Angeli, lembrando personagens como Rê Bordosa, Meia Oito, Bob Cuspe, Bibelô, Moska e Os Escrotinhos. A trilha sonora é assinada pelo titã Branco Mello.

Já entre quinta (18) e domingo (21) da semana que vem, o diretor Enrique Diaz faz quatro sessões gratuitas de uma versão, ainda em processo de criação, do monólogo “Cine Monstro Versão 1.0”, mais uma empreitada do encenador em um texto do canadense Daniel MacIvor –as outras são “In on It” e “A Primeira Vista”, esta última atualmente em cartaz no Sesc Pompeia (zona oeste de SP).

Ambientado em uma sala de cinema, “Cine Monstro Versão 1.0” mostra diversos personagens, como um ex-drogado que sonha com um roteiro de filme, mas tem a ideia desprezada porque, supostamente, ele teria plagiado a ideia de uma obra inacabada.

O evento no Centro de São Paulo promete ser um sucesso. Confira!

OUTRAS PEÇAS QUE PASSARAM PELO FESTIVAL DESTE ANO ESTÃO EM CARTAZ:

Em Nome do Jogo

O escritor de romances Andrew Wyke (Marcos Caruso) chama o amante (Erom Cordeiro) de sua mulher para um encontro. A partir de então, vão sendo revelados os verdadeiros motivos do convite; o texto do inglês Anthony Shaffer tem direção de Gustavo Paso

Facas nas Galinhas





A peça do escocês David Harrower, dirigida por Francisco Medeiros, se passa em uma pequena aldeia onde vive uma mulher jovem oprimida pelo marido autoritário. Ela se aproxima do moleiro do lugar, dono do moinho usado por todos para triturar grãos. Esse homem atencioso e gentil vai ajudá-la a tomar consciência do mundo que a rodeia. Com Eloisa Elena, Cláudio Queiroz e Thiago Andreuccetti.

Ficção

Em seu quarto espetáculo, a premiada Cia. Hiato brinca com o limite entre real e imaginário. Cinco monólogos (são apresentados dois a cada dia) trazem elementos da biografia dos atores e questionam até onde é possível fugir da ficção.

O Líquido Tátil

Parceria do diretor argentino Daniel Veronese com o grupo mineiro Espanca!, a peça trata de um casal (uma atriz e um apaixonado por teatro) que recebe a visita de um ator em crise com as artes cênicas e obcecado pelo cinema. O encontro gera discussões sobre arte e vida.

Maria Miss

Adaptação de “Esses Lopes”, de Guimarães Rosa, a peça trata de uma sertaneja sensível e sonhadora que, quando menina, teve a virgindade negociada pelos pais com um dos membros da família Lopes. Yara de Novaes dirige Tania Casttello, Plínio Soares e Leonardo Bertholini na peça.

Recusa

O espetáculo da companhia Teatro Balagan, dirigido por Maria Thaís, é inspirado em uma notícia. Na trama, dois índios (Antonio Salvador e Eduardo Okamoto) da tribo piripkura vivem como nômades, perambulando por fazendas madeireiras. O grupo piripkura é considerado extinto há mais de 20 anos e os índios só são localizados por causa das gargalhadas que dão ao contarem histórias um para o outro. Os dois índios, no entanto, recusam qualquer contato com os brancos.

Fonte: Folha de S. Paulo





Deixe seu comentário